domingo, 26 de junho de 2016

Programa






Sexta-feira – 1 de Julho
CENTRO CULTURAL DE CASCAIS

10H00

10H15
Recepção aos convidados

Sessão de Abertura dos EEMD

Vereadora Paula Gomes da Silva (Câmara Municipal de Cascais)

Delmar Maia Gonçalves (Curador do EEMD)

Fernanda Lichale (Embaixadora da República de Moçambique)

Vítor Ramalho (UCCLA) a confirmar

Eugénio Anacoreta Correia (Observatório da Língua Portuguesa) a confirmar

João Micael (Matriz Portuguesa)


12h00
Homenagens
Carlos Paradona Rufino Roque (Escritor) [representado por Rossie Paradona (filha)]
Domingos Chirongo (Escritor)
Luís Soares (Artista Plástico)

12h30
Almoço livre


14h00
Literatura Moçambicana

Vera Novo Fornelos Entre Dois Rios com Margens – (des)construção 
transcultural e (re)afirmação da  moçambicanidade na poesia de 
Delmar Maia Gonçalves“

Adelino Timóteo  “Conversa em torno da sua obra”

Delmar Maia Gonçalves “Reflexões em torno do livro Para uma 
Cartografia da Noite de Álvaro Fauto Taruma”

Jorge Viegas “Conversas transversais sobre algumas personalidades 
relevantes de Moçambique”

Domi Chirongo “Conversa em torno da sua obra”


15h45
Leituras de Poesia

Sibila Aguiar
Lourdes Peliz
Cármen Sá
Maria Araújo
Luís A R Branco
Elsa de Noronha

16h15
Interculturalidade, Multiculturalidade e Transculturalidade

Alexandre Honrado “ Filosofia do impuro: os laços culturais que nos afastam”

Carlos Jorge Pedroso “Consciência e utopia da diáspora"


17h00
Literaturas Lusófonas

Annabela Rita “Lusofonia & Cânone Literário”

Manuel Dias Duarte “Poetas e escritores de hoje”


17h45
Apresentação da Revista Cultural Milandos da Diáspora
Delmar Maia Gonçalves


18h00
Encerramento










Sábado – 2 de Julho
Casa das Histórias Paula Rego

10h00
Recepção aos convidados

10h15
Direitos Humanos
Rodrigues Vaz “Da guerra, esse monstro que tudo arrasta”

Isabel Lourenço “Os refugiados que já cá estavam”

Najwa Omar “Fora do quadro”

Marta Rodrigues “A Importância do ”Amor Ágape” como 
Princípio Valorativo para a Prevenção da Violência na Sociedade”

11h30
Liderança e Empreendedorismo
Carla Marina Santos “Liderança. Um problema ou um desafio?”

Soraya Gadit “Como tornar as empresas mais competitivas”

12h15
Assinatura de protocolo entre o CEMD e a Casa de Moçambique
Delmar Maia Gonçalves e Enoque João

12h30
Almoço livre

14h00
Comunicação Intercultural

Roberto Moreno “Geolíngua, um nome para o Galego-brasileiro”


14h30
Leituras de Poesia
Liliana Lima
Teresa Xavier
Filipa Vera Jardim
Miriam D’Acquisto
Arnalda Viegas 

15h00
Momento de Dança Oriental
Susana Amira

15h15
Lusofonia, Multiculturalidade e Diáspora
Joffre Justino “Lusofonia e Multiculturalidade”

Fernanda Angius "A importâncias das tertúlias e da 
comunicação lusófona"

Nélia Alexandre "Português em contacto com Cabo-verdiano 
língua materna e língua de herança"

Duo Boci  “Barlake – o Casamento Tradicional Timorense”

16H15
Homenagem
Lara Guerra (Artista Plástica)

16h20


Leituras de Poesia
Ribeiro-Canotilho
Zélia Torres
Silvia de Paoli
Maria Dovigo
Conceição Rocha

16h45
Lusofonia
Mário Máximo“Língua Portuguesa como Motor de Desenvolvimento Sustentado”

Renato Epifânio “A Via Lusófona”

17h30
Apresentação do livro “O Gosto da Palavra” de Mário Máximo

17h55
Conclusões do IX EEMD
Delmar Maia Gonçalves

18h00
Encerramento



CÍRCULO DE ESCRITORES MOÇAMBICANOS NA DIÁSPORA

O CEMD é um círculo de escritores moçambicanos na 
diáspora e de todos os amigos de Moçambique de 
vontades comuns, que pretendem lutar e contribuir para 
uma relação saudável e profícua entre os povos falantes 
da Língua Portuguesa, embora respeitando as diferenças 
e variantes específicas de cada espaço geográfico e cultural. 
É uma associação sem fins lucrativos, sem qualquer 
orientação política, étnica, cultural ou religiosa.
Pretende promover a Literatura Moçambicana de 
 escritores na diáspora, a Literatura Moçambicana, 
as Literaturas Africanas, a Literatura Lusófona e, 
sobretudo, promover a difusão da Língua Portuguesa a nível internacional.

Para incentivar as ligações interculturais entre Moçambique e Portugal,  decidimos em 
2008, organizar o I Encontro de Escritores Moçambicanos na Diáspora, tendo sido 
um grande sucesso e por isso, demos continuidade ao projecto. Este ano estamos 
preparar o IX Encontro de Escritores Moçambicanos na Diáspora, que irá realizar-se na 
dia 1 de Julho no Centro Cultural de Cascais e no dia 2 de Julho na 
Casa das Histórias Paula Rego.


População-alvo
Estudiosos de literatura e culturas moçambicanas, estudiosos de literaturas e culturas 
lusófonas, estudiosos de língua portuguesa, escritores, poetas e outros interessados 
em literatura, cultura e lusofonia.


Objectivos a atingir:
Este encontro tem por objectivo dar a conhecer a cultura moçambicana no 
estrangeiro e a presença de autores moçambicanos na diáspora, assim como 
fortalecer as relações entre autores e especialistas literários moçambicanos e portugueses.

Outro objectivo da iniciativa é definir um papel a desempenhar e os contributos 
a dar pela comunidade literária moçambicana na diáspora, junto de instituições 
como a CPLP, a Fundação Calouste Gulbenkian, o Instituto Camões, o 
Governo da República Portuguesa, o Ministério da Cultura, Instituto Internacional 
da Língua Portuguesa, UNESCO, UCCLA, bem como junto à sociedade portuguesa 
em geral. A iniciativa serve igualmente para estudar formas de intercâmbio e cooperação 
entre os escritores, poetas e intelectuais moçambicanos na diáspora e os residentes 
em Moçambique.


IX EEMD - destaque
Além de lançamentos de livros e leituras de poesia, o programa do encontro 
reserva a realização de debates e conferências sobre vários temas, destacando-se 
“Literatura Moçambicana”, “Literaturas Lusófonas”, “Interculturalidade, Multiculturalidade 
e Transculturalidade”, “Lusofonia, Diáspora e Multiculturalidade”, “Comunicação 
Intercultural”, “Direitos Humanos” e “Liderança e Empreendedorismo”.
Serão homenageados os escritores moçambicanos Carlos Paradona Rufino Roque e 
Domingos Chirongo e o artista plástico Luís Soares. Haverá também uma homenagem 
especial à artista plástica moçambicana Lara Guerra pelo prestígio que granjeou nas 
artes plásticas e pelo seu contributo para a divulgação das culturas moçambicanas 
no mundo. E, por fim, iremos também distinguir algumas personalidades como 
membros honorários do CEMD.






Sem comentários: